O setor eólico será prejudicado com a suspensão de serviços da Polícia Rodoviária Federal (PRF), disse a presidente executiva da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), Elbia Gannoum.

Em função de contingenciamento orçamentário, a PRF anunciou a suspensão e a redução de alguns serviços a partir desta quinta-feira, 6 de julho, entre eles o de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais.

Devido ao tamanho dos aerogeradores, que podem ultrapassar 50 metros de cumprimento, esses equipamentos precisam de transporte especial. Em trechos de via única, serras, vales e montes, é obrigatório a escolta da PRF. Em outros trechos, é possível trafegar com escolta particular.

Segundo Elbia, a interrupção do serviço de escolta por parte da PRF é um grande problema para o setor, na medida em que existe a previsão de trafegar no Brasil 10 mil carretas com equipamentos eólicos até o final do ano. “Estamos literalmente com carga parada”, disse.

A executiva avaliou como grave a situação. O gargalo logístico deve gerar novos custos para o setor, podendo comprometer o cronograma dos parques eólicos em construção. Além disso, o atraso na data de operação dos projetos pode gerar multas e penalizações aos investidores.

Em nota,  Polícia Rodoviária Federal, em conjunto com Ministério da Justiça e Segurança Pública, informou que está em tratativas com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão “para que se tenha uma célere recomposição do orçamento e o consequente restabelecimento dos serviços e normalização da atuação da instituição.”

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Aneel autoriza repasse de R$ 105 milhões da RGR para distribuidoras designadas 08/02/2018 14:45

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o repasse de R$ 105,4 milhões do Fundo Reserva Global de Reversão (RGR), a título de empréstimo, às concessionárias designadas para a prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica.Os valores vão beneficiar os consumidores atendidos pelas empresas Amazonas Energia D (R$ 44,3 milhões), Boa Vista Energia (R$ 23,7 milhões), Cepisa (R$ 9,3 milhões), Ceron (R$ 15,5 milhões) e CEA (R$ 12,4 milhões), segundo despacho publicado...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar