O Ministério de Minas e Energia aprovou nesta sexta-feira, 29 de setembro, como prioritários, três projetos de titularidade da Cteep. Um é relativo a melhorias em instalações de transmissão de energia elétrica, compreendendo as subestações Anhanguera, Cabreúva e Penápolis, localizadas no estado de São Paulo, com período de cumprimento até março de 2019. Os outros projetos são relativos a reforços em instalações de transmissão de energia das subestações denominadas Três Irmãos e Norte, com período de execução até setembro e outubro de 2018, respectivamente.

O MME também aprovou como prioritário o projeto de investimento em infraestrutura de distribuição da Coelce. Com a aprovação, a distribuidora cearense poderá emitir debêntures. O projeto consiste na expansão, renovação e melhoria da infraestrutura de distribuição de energia elétrica. O investimento de situação em 2016 ficou em R$ 421,3 milhões, e para 2017 em R$ 278,6 milhões. Não estão incluídos os aportes em obras do Programa “Luz para Todos” ou com participação financeira de terceiros constantes do Plano de Desenvolvimento da Distribuição apresentado para a Agência Nacional de Energia Elétrica no ano base de 2017.

Outra distribuidora que teve projeto aprovado como prioritário pelo ministério é a Coelba. Com a aprovação, a concessionária da Bahia poderá emitir debêntures para o projeto que consiste na expansão, renovação e melhoria da infraestrutura de distribuição de energia elétrica. O investimento de situação em 2016 ficou em R$ 598,3 milhões, o realizado para 2017 em R$ 766,4 milhões e o planejado para 2018 em R$ 916 milhões. Não estão incluídos os investimentos em obras do Programa “Luz para Todos” ou com participação de terceiros constantes do Plano de Desenvolvimento da Distribuição apresentado para a Aneel no ano base de 2017. Alagoas, Bahia e Tocantins são os estados afetados pelo projeto.

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Distribuidoras vão lançar campanha em novembro sobre uso racional da energia 17/10/2017 17:50

    As distribuidoras devem lançar em novembro uma campanha publicitária conjunta para orientar e estimular o consumidor a usar a energia elétrica de forma eficiente e evitar desperdícios. Elas foram autorizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica a usar recursos do Programa de Eficiência Energética que são pagos pelo consumidor na tarifa de energia. Com isso, não haverá custo adicional, com necessidade de cobertura tarifária. “Não é um custo novo. É um recurso já disponível”, explicou o...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar