As distribuidoras devem lançar em novembro uma campanha publicitária conjunta para orientar e estimular o consumidor a usar a energia elétrica de forma eficiente e evitar desperdícios. Elas foram autorizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica a usar recursos do Programa de Eficiência Energética que são pagos pelo consumidor na tarifa de energia. Com isso, não haverá custo adicional, com necessidade de cobertura tarifária. “Não é um custo novo. É um recurso já disponível”, explicou o diretor-geral, Romeu Rufino.

A Aneel calcula que preço da campanha deve ser da ordem de R$ 20 milhões, mesmo valor da divulgação feita em 2015, quando começou a aplicação oficial do mecanismo de bandeiras tarifárias. “Vivemos anos de escassez hídrica. É importante o consumidor usar a energia de maneira consciente, evitando desperdício”, disse Rufino. Ele lembrou que o Custo Marginal de Operação está acima de R$ 800/MWh com o uso de usinas térmicas movidas a combustíveis fósseis, o que acaba pesando para o consumidor.

A ideia é de que a agência responsável por elaborar as peças publicitarias sejam escolhidas em processo de seleção. A campanha será feita sob a coordenação da Aneel. A proposta inicial é produzir peças para serem veiculadas em rádio em televisão, como aconteceu na campanha de 2015. O formato final vai ser dado pela empresa vencedora.

Os recursos do programa de eficiência energética correspondem a 0,5% da receita operacional líquida das empresa de distribuição de energia. Ele pode ser usados, por exemplo, na troca de iluminação pública por lâmpadas mais eficientes e na troca de lâmpadas e de eletrodomésticos caseiros, como geladeiras. A Aneel também aprovou um programa direcionado para empresas, que prevê a substituição de motores antigos.

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Aneel autoriza repasse de R$ 105 milhões da RGR para distribuidoras designadas 08/02/2018 14:45

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o repasse de R$ 105,4 milhões do Fundo Reserva Global de Reversão (RGR), a título de empréstimo, às concessionárias designadas para a prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica.Os valores vão beneficiar os consumidores atendidos pelas empresas Amazonas Energia D (R$ 44,3 milhões), Boa Vista Energia (R$ 23,7 milhões), Cepisa (R$ 9,3 milhões), Ceron (R$ 15,5 milhões) e CEA (R$ 12,4 milhões), segundo despacho publicado...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar