A FDR Energia anunciou nesta quarta-feira, 25 de outubro, o lançamento da atualização de outubro do Índice de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia. O levantamento mostra que o valor médio para todo o país ficou em “0,471”, o menor número desde janeiro de 2017.

“A principal razão foi o recente aumento do preço da energia negociada para o ano de 2018”, afirmou Erick Azevedo, sócio diretor da empresa, que ainda ressaltou: “O aumento é reflexo da escassez de chuvas em todo o País”. Segundo ele, um dos principais impactos dessa queda de atratividade das fontes limpas é a redução de novas migrações para o mercado livre de energia.

No ranking de atratividade entre as unidades da Federação, o Tocantins continua na liderança com índice “0,592”. Em segundo lugar o estado do Pará com “0,582”, seguido do Espírito Santo com “0,551”, Rio de Janeiro com “0,549” e Santa Catarina com “0,536”. “Caso se confirmem as previsões dos principais institutos de meteorologia de que teremos um verão com um índice de chuvas próximo à média, o preço para energia em 2018 irá cair e teremos uma retomada na migrações para o mercado livre”, sinaliza Azevedo.

O índice, tal qual o modelo do IDH, elaborado pela ONU, é calculado em um intervalo de “0,000” (para a menor atratividade) e “1,000” para a maior atratividade. O levantamento mostra que estados que possuem valores no índice abaixo de 0,4 podem ser considerados inviáveis financeiramente para migração para o ACL. Já os que têm entre 0,4 e 0,6 podem ser considerados com viabilidade moderada e entre 0,6 e 0,8, com boa viabilidade. Acima de 0,8, com alta viabilidade.

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Aneel autoriza repasse de R$ 105 milhões da RGR para distribuidoras designadas 08/02/2018 14:45

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o repasse de R$ 105,4 milhões do Fundo Reserva Global de Reversão (RGR), a título de empréstimo, às concessionárias designadas para a prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica.Os valores vão beneficiar os consumidores atendidos pelas empresas Amazonas Energia D (R$ 44,3 milhões), Boa Vista Energia (R$ 23,7 milhões), Cepisa (R$ 9,3 milhões), Ceron (R$ 15,5 milhões) e CEA (R$ 12,4 milhões), segundo despacho publicado...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar