Os desafios do sistema elétrico brasileiro para lidar com as consequências do aquecimento global são o tema do documentário “Ameaças do Céu”, lançado essa semana em Brasília.  O filme resultante de parceria entre ISA CTEEP e AES Eletropaulo mostra um retrato dos prejuízos causados pelo aumento das tempestades e da incidência de raios sobre as redes de transmissão e de distribuição de energia,  cada vez mais frequentes nas  grandes cidades do país.

“A gente conduziu a narrativa a partir de acontecimentos reais”, afirma a cineasta e jornalista Iara Cardoso. Ela é roteirista e diretora do média metragem de 52 minutos, produzido pela Storm Comunicação e exibido na sede da Eletronorte na última terça-feira, 21 de novembro.

Iara explica que ao falar dos desafios da transmissão e da distribuição de energia elétrica, dentro do contexto das mudanças climáticas, buscou fazer isso de forma atrativa, misturando entretenimento e coerência.  Ela destacou, nessa busca, o papel fundamental do Operador Nacional do Sistema Elétrico. “O ONS abriu as portas para que  a gente pudesse gravar uma simulação, que foi a primeira simulação de como o sistema integrado nacional enfrenta os desafios do clima”, conta a cineasta.

Estudos do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe) apontam para  o aumento da ocorrência de tempestades severas no  Brasil na última década, principalmente nas grandes cidades, como consequência do aquecimento global. Em estudo publicado no mês passado na revista American Journal of Climate Change, o Elat estima que incidência de raios na região Sudeste deve aumentar 80% na primeira metade do século.

A Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica destaca que 80% das  interrupções de energia  acontecem na ocorrência de raios e de fortes ventos.  Os estudos do grupo de especialistas do Inmet revelam que as cidades  de médio porte também têm sido afetadas pelas mudanças do clima.

São José dos Campos, em São Paulo, por exemplo, teve registros até então inéditos de várias ocorrências de tempestades  com mais de 1 mil raios nos últimos dois anos. E em grandes capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo, há vários casos também inéditos, nesse período, de tempestades com mais de 2 mil descargas elétricas.

“O importante do documentário é mostrar que assuntos complexos podem ser traduzidos de uma forma fácil e didática para as pessoas entenderem”, resume o presidente da transmissora  ISA CTEEP,  Reynaldo Passanezi. Para o presidente da distribuidora AES Eletropaulo, Charles Lenzi, além de um alerta sobre os impactos das mudanças climáticas, o  documentário  tem o sentido de educar a sociedade como um todo a respeito do problema.

“Nos últimos anos,  a gente tem identificado eventos climáticos cada vez mais severos. Mas a robustez do setor elétrico está respondendo a contento”, avalia o diretor André Pepitone, da Agência Nacional de Energia Elétrica.

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Aneel autoriza repasse de R$ 105 milhões da RGR para distribuidoras designadas 08/02/2018 14:45

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o repasse de R$ 105,4 milhões do Fundo Reserva Global de Reversão (RGR), a título de empréstimo, às concessionárias designadas para a prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica.Os valores vão beneficiar os consumidores atendidos pelas empresas Amazonas Energia D (R$ 44,3 milhões), Boa Vista Energia (R$ 23,7 milhões), Cepisa (R$ 9,3 milhões), Ceron (R$ 15,5 milhões) e CEA (R$ 12,4 milhões), segundo despacho publicado...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar