A China Three Gorges Corporation (CTG) divulgou nesta segunda-feira, 10, comunicado no qual anuncia o acordo para comprar "100% dos ativos da Duke Energy no Brasil por US$ 1,2 bilhão em valor de empresa". Na nota, a geradora de energia chinesa destaca que, com a aquisição, reforça a posição de sua subsidiária brasileira como uma empresa líder em geração de energia limpa no País."Esta transação é mais um passo importante para consolidar nossa estratégia de ser uma empresa de energia limpa relevante no Brasil", declarou o diretor-presidente da CTG Brasil, Li Yinshen, dizendo-se "satisfeito" com a qualidade dos ativos.

A Duke Energy Brasil opera oito usinas hidrelétricas, com capacidade total de 2.057 MW, localizadas na fronteira entre os estados de São Paulo e Paraná, além de duas pequenas centrais hidrelétricas, cada uma com capacidade de 16,5 megawatts, localizadas no Rio Sapucaí Mirim, no norte do Estado de São Paulo.

Após a aquisição ser concluída, a CTG Brasil aumentará seu portfólio de geração de energia para um total de 8,1 GW de capacidade instalada sob sua gestão e em participações. A finalização da transação está sujeita à aprovação no Brasil pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), além de aprovações necessárias por parte das autoridades chinesas, e outras condições precedentes usuais. O assessor financeiro da CTG é o Bank of America Merrill Lynch e seus assessores jurídicos são a White & Case LLP e a TozziniFreire Advogados.

Mais cedo, a Duke Energy International, Geração Paranapanema enviou fato relevante ao mercado no qual anunciava que seu controlador, a Duke Energy International, havia acertado a venda dos ativos para a CTG a um preço por ação de US$ 10,80. A empresa americana detém 99,06% do capital votante da companhia de maneira direta e indireta. No documento, também indicava que está prevista uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) das ações ordinárias em circulação.

A CTG entrou no País em 2013 e desde então vem ampliando sua atuação por meio de aquisições. No ano passado, adquiriu, em leilão, a concessão das hidrelétricas de Jupiá e Ilha Solteira, devolvidas pela estatal paulista Cesp após o fim dos contratos. Com essa operação, diz ter se tornado a segunda maior empresa privada de geração de energia do Brasil.

 

Fonte: IstoÉ Dinheiro Online

Notícias

  • Aneel autoriza repasse de R$ 105 milhões da RGR para distribuidoras designadas 08/02/2018 14:45

    A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o repasse de R$ 105,4 milhões do Fundo Reserva Global de Reversão (RGR), a título de empréstimo, às concessionárias designadas para a prestação do serviço público de distribuição de energia elétrica.Os valores vão beneficiar os consumidores atendidos pelas empresas Amazonas Energia D (R$ 44,3 milhões), Boa Vista Energia (R$ 23,7 milhões), Cepisa (R$ 9,3 milhões), Ceron (R$ 15,5 milhões) e CEA (R$ 12,4 milhões), segundo despacho publicado...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar