A carga de energia em maio de 2017 ficou em 63.730 MW med, crescendo 1,6% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o boletim de Carga Mensal, divulgado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico nesta segunda-feira, 26 de junho. Na comparação com o mês anterior, houve recuo de 1,3%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, há aumento de 0,6% em relação aos 12 meses anteriores. De acordo com o ONS, o mês de maio teve mais dias úteis que no ano anterior e a região Sul do país registrou temperaturas mais altas que em 2016.

No subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a carga de 36.929 MW med mostra um aumento de 1,2% em relação a maio de 2016. Na comparação com abril, ela cai 2,1%. Também há queda no acumulado do ano, com redução de 0,4%. O baixo crescimento é resultado da fraca performance da economia e está influenciado pelo número de dias úteis.

O subsistema Nordeste, que teve carga de 10.394 MW med, foi o único a apresentar variação negativa. O recuo chegou a 0,5% na comparação ao mesmo mês do ano passado. Em relação ao mês anterior, a carga teve queda de 1,9%. Apenas no acumulado de 12 meses ela apresenta crescimento, de 2,9%. As chuvas em Pernambuco e Alagoas contribuíram para a redução no valor da carga.

No subsistema Sul, que registrou carga de 10.624 MW med, o aumento na carga chegou a 2,4% em relação a maio de 2016. Na comparação com abril deste ano, a variação negativa é de 1,4%, enquanto no acumulado de 12 meses, há aumento de 1,8%. Temperaturas mais altas no mês associadas ao número de dias úteis levaram ao resultado.

Os 5.783 MW med de carga na região Norte resultaram em aumento de 6,5% na comparação com maio do ano passado. Em relação ao mês anterior, a carga cresce 5,8% e no acumulado de 12 meses há um aumento de 0,8% na comparação com os doze meses anteriores. O crescimento da carga do Norte está ligado ao aumento da carga de alguns consumidores livres da rede básica e pelo baixo índice de chuvas associadas a temperaturas relativamente altas no período.

 

Fonte: Canal Energia

Notícias

  • Budweiser vai construir parque eólico na Bahia 14/11/2019 12:13

    A cerveja Budweiser, da Ambev, terá toda sua produção e distribuição no Brasil feita 100% com energia limpa até 2022. A Bud vai construir um parque eólico na Bahia com aproximadamente 1.600 hectares e potência superior a 80 MW. A expectativa é que ele fique pronto no início de 2022 e abasteça 100% das cinco cervejarias que produzem Budweiser no país. Com essa iniciativa, no total, 20 mil toneladas de dióxido de carbono deixarão de ser emitidas a cada ano. O valor é equivalente a retirada de...

    Leia Mais...

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para abrir

mapa iconMAPA DO SITE - clique aqui para fechar